Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

Governo quer divulgar texto da reforma da Previdência o mais rápido possível

Estratégia é que deputados possam conhecer logo texto para votação ser retomada em fevereiro

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2017 | 21h10

BRASÍLIA - O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, cobrou que o relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA), apresente a versão final do texto "o mais rápido possível".

+ Por que se preocupar com a reforma da Previdência

Segundo o ministro, que participou de uma reunião com o presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), neste domingo, 17, os deputados precisam conhecer o quanto antes o conteúdo do projeto para que possam assimilá-lo e retomar a votação da reforma em fevereiro.

"A expectativa que temos é que se possa ter o mais breve possível a emenda aglutinativa do relator, para que todos tomem conhecimento, porque até agora não se tem", disse.

Moreira evitou comentar as pressões do funcionalismo público para abrandar a proposta. O Palácio do Planalto resiste em aceitar as modificações que ainda estão sendo negociadas pelos deputados, criação de uma regra de transição mais benéfica para servidores que entraram antes de 2003.

"Partimos do entendimento que não se irá fazer mudanças que comprometam o que foi dito até agora. Por exemplo, tudo que diz respeito ao mundo rural, vai estar fora do texto. E também temos que manter a integridade do combate aos privilégios. Nós não podemos perder o foco, e o foco é o combate aos privilégios", defendeu Moreira.

Para tentar ampliar o apoio da população à reforma, o governo tem investido na propaganda de que a proposta põe fim aos privilégios. Com a aprovação do texto, servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada seguirão regras iguais para se aposentar.

Com o adiamento da votação para fevereiro, no entanto, os servidores públicos voltaram a protestar e pretendem aumentar as manifestações no próximo mês.

Mais conteúdo sobre:
aposentadoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.