Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Governo quer evitar alterações no projeto da CPMF

A senadora Ideli Salvatti (PT-SC) disse hoje que a posição da liderança do governo no Senado é de não promover alterações na proposta de emenda constitucional da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), nem na Câmara e nem no Senado, e trabalhar com novas desonerações em outros tributos, como a contribuição previdenciária que incide sobre a folha de pagamentos."O melhor é não fazer alterações na CPMF, porque se tiver alteração na Câmara, a pressão no Senado será ainda maior", disse a senadora ao deixar encontro no Ministério da Fazenda que reuniu o ministro Guido Mantega, lideranças da Câmara e do Senado e o deputado Antonio Palocci, relator do projeto que prorroga a contribuição.Segundo a senadora, a dificuldade de votação da CPMF no Senado será igual tanto se a alíquota for de 0,38% quanto de 0,30%. Ela disse que o governo vai trabalhar no Senado, onde a oposição tem mais força, para tentar aprovar o texto com a alíquota de 0,38%, e realizar outras desonerações tributárias.

FABIO GRANER E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

13 de setembro de 2007 | 12h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.