25 de novembro de 2012 | 02h09

O governo alemão quer obrigar os bancos a fazer uma espécie de "testamento bancário", em que se comprometeriam a adotar planos concretos para enfrentar, ou até fechar as portas em caso de crises graves, afirma o jornal "Südeutsche Zeitung". Seria uma forma de reagir a situações críticas sem recorrer ao dinheiro dos contribuintes. As medidas estão endereçadas a grandes bancos. Entre 2009 e 2010, os países da União Europeia dedicaram cerca de 1,6 bilhão a medidas de resgate de bancos em dificuldade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.