Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Governo quer licitar linha de transmissão no 1º semestre

O governo pretende licitar a construção das linhas de transmissão de energia interligando a hidrelétrica de Tucuruí a Manaus (AM) e Macapá (AP) ainda neste primeiro semestre. O anúncio foi feito hoje pelo presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, em entrevista à imprensa. Os estudos básicos de engenharia já foram concluídos pela EPE e encaminhados ao Ministério de Minas e Energia (MME). A estimativa da estatal é que os 1.470 quilômetros de linha de transmissão entre Tucuruí e Manaus, e outros 244 quilômetros até Macapá, exigirão investimentos de R$ 3,7 bilhões. O custo efetivo e os detalhes do leilão serão definidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que organiza as licitações das linhas de transmissão. A EPE faz os leilões de energia.Ao todo, segundo Tolmasquim, serão sete trechos divididos em três grupos, com o trecho Tucuruí-Manaus em 500 quilovolts (kV) e a ligação até Macapá em 230 kV. O conjunto faz parte das novas linhas de transmissão que serão licitadas para o período 2008-2012. No total, a previsão da EPE é que sejam licitados 3.000 quilômetros de novas linhas de transmissão, com investimentos totais de R$ 7,9 bilhões. "Esses investimentos são novos, sem considerar as obras que já estão em andamento referentes aos leilões realizados anteriormente", complementou.Além dos trechos na região amazônica, Tolmasquim destacou a licitação de um novo trecho interligando a hidrelétrica de Itaipu a Cascavel, no Paraná, que será chamado de Cascavel-Oeste. O trecho é relativamente pequeno, de 125 quilômetros, e Tolmasquim destacou que a maior vantagem será a viabilização do aproveitamento da geração da décima turbina brasileira em Itaipu (o Paraguai tem direito às outras 10 turbinas do empreendimento), dando mais confiabilidade ao sistema. "Com as linhas atuais não é possível fazer o aproveitamento pleno da geração da décima turbina, de forma confiável. A nova linha dará mais confiabilidade ao sistema interligado", explicou Tolmasquim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.