Governo quer reduzir impostos da folha de pagamento

Para estimular a economia, governo quer anunciar medida até o fim do ano. Renúncia anual de R$ 3,8 bilhões

Célia Froufe, Renata Veríssimo e Isabel Sobral,

29 de junho de 2009 | 12h16

O pacote da prorrogação da isenção tributária para automóveis e linha branca, divulgado nesta segunda-feira, 29, é o penúltimo até o final do ano. A declaração é do secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa. Segundo ele, o próprio ministro da Fazenda, Guido Mantega, já revelou que pretende colocar em prática até dezembro de 2009 a desoneração da folha de pagamentos.

 

Esta medida está prevista no documento mais amplo que trata da reforma tributária. De acordo com cálculos do Ministério da Fazenda, a cada 0,5 ponto porcentual da folha de pagamento, o governo fará uma renúncia anual de R$ 3,8 bilhões.

 

O secretário conversou com a Agência Estado momentos antes do início da cerimônia de anúncio do pacote da prorrogação da isenção tributária para automóveis e linha branca. Barbosa não quis, no entanto, fornecer mais detalhes a respeito da medida. "Esse não é um assunto para hoje", afirmou.

 

Estão previstas, pela ordem, as apresentações de Mantega, do ministro do desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o encerramento com o presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.