finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Governo reduz expectativa de crescimento para 3,4% neste ano

O Ministério do Planejamento revisou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 4% para 3,4% em 2005, atingindo em valores absolutos R$ 1,951 trilhão. A projeção faz parte do terceiro relatório de avaliação das receitas e despesas do orçamento de 2005 referente ao terceiro bimestre do ano.O relatório traz ainda uma revisão no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - usado como referência para a meta de inflação - acumulado em 2005 de 5,10% para 5,57%. A estimativa para o IGP-DI este ano caiu de 6,97% para 4,04%.Superávit primário menorEm virtude da revisão de crescimento do PIB, a meta de resultado primário do governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência) este ano foi reduzida em R$ 500 milhões, passando para R$ 46,455 bilhões.A estimativa no total da receita primária para o ano também caiu em R$ 666,1 milhões, já descontadas as transferências constitucionais para Estados e municípios. Essa queda, segundo o relatório, se deu principalmente nas receitas administradas pela Receita Federal, no Imposto de Importação, IPI e Cofins.Ainda segundo o relatório, apesar da queda no total de estimativa de receitas, foi elevada a perspectiva de aumento na arrecadação do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL).Déficit da Previdência menorPor outro lado, a projeção para o déficit da Previdência apresentou melhora de R$ 622,5 milhões para este ano. Este ganho foi parcialmente compensado pela elevação nas despesas de execução obrigatória de R$ 279 milhões, principalmente em função do aumento das despesas com pessoal provocado pelas elevações salariais para magistrados e membros do Ministério Público União e a revisão na despesa anual com abono salarial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.