Governo reduz previsão para PIB anual de 5% para 4,5%

A projeção do governo para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 foi reduzida de 5% para 4,5%, segundo o relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas, divulgado hoje pelo Ministério do Planejamento. Ao mesmo tempo, o documento mostra que o governo admite que haverá uma inflação maior neste ano. A projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que serve de referência para a política monetária no Brasil, passou de 5% para 5,7% - ainda abaixo do que prevê o mercado financeiro, que estima o IPCA na casa de 6,3%.

FABIO GRANER, Agencia Estado

20 de maio de 2011 | 12h41

Já a projeção de alta para o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) passou de 6,28% para 7,01%. De acordo com o relatório bimestral, a estimativa para a média da Selic (a taxa básica de juros da economia) em 2011 passou de 11,58% para 11,74% ao ano. A previsão para a taxa de câmbio média recuou de R$ 1,70 para R$ 1,61. A expectativa para o preço médio do petróleo neste ano saltou de US$ 98,34 para US$ 103,31 o barril. Por fim, para a massa salarial, o governo espera um crescimento de 11,71% este ano, ante 10,96% na projeção anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBinflaçãojurosprojeçãogoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.