Governo reduz projeção para novas vagas no Caged em 2012 para 1,4 milhão

Criação de emprego formal em outubro ficou bem abaixo da expectativa do Ministério do Trabalho

Célia Froufe, da Agência Estado,

23 de novembro de 2012 | 16h33

O diretor do Departamento de Emprego e Salário do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Rodolfo Torelly, reduziu sua projeção para o volume de vagas formais criadas este ano pelas contas do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), de 1,5 milhão para 1,4 milhão. No ano até outubro, o MTE contabiliza um saldo de 1,689 milhão de novos trabalhadores com carteira assinada.

Torelly admitiu que o saldo líquido de 66.988 novas vagas formais de trabalho em outubro surpreendeu a equipe da Pasta. No mês passado, o diretor chegou a cogitar um volume próximo de 140 mil vagas, que é a média do mês. "Realmente ficamos um pouco surpresos com o resultado de outubro. Esperávamos um resultado melhor, mais próximo de 100 mil vagas", disse.

"Em novembro, com certeza, ainda teremos saldo positivo de empregos", previu. Pelo histórico do Caged, o final do ano começa a perder o fôlego de contratações com os desligamentos de trabalhadores temporários contratados em função das festas de fim de ano.

Em 2008, quando o saldo de outubro ficou mais parecido com o apresentado hoje pelo MTE, novembro registrou fechamento de postos de trabalho. "Não disse que vai melhorar o nível de emprego em novembro, mas disse que vai ser positivo", considerou. Já dezembro, de acordo com o diretor, costuma registrar sempre uma forte queda do emprego. "Dezembro deve dar marcha ré", considerou. Ele não acredita, porém, que o saldo negativo do último mês do ano será tão forte quanto o visto há quatro anos. "Com certeza vai ficar abaixo dos 600 mil postos fechados em dezembro de 2008."

Tudo o que sabemos sobre:
trabalhoCagedoutubrogoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.