Governo reverá auxílio-doença e aposentadorias por invalidez

O ministro da Previdência Social, Nelson Machado, anunciou nesta quarta-feira, 25, que o governo fará esse ano uma reavaliação de aposentadorias por invalidez e auxílios-doença pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Essa será mais uma medida de gestão na tentativa de melhorar as contas da Previdência.O ministro não quis revelar detalhes do plano de reavaliação das aposentadorias por invalidez, mas disse que é preocupante o fato do número deste tipo de benefício equivaler a 14% do total de contribuintes pessoas físicas do INSS, quando o padrão internacional está na faixa de 7% a 8%.Machado rebateu, no entanto, qualquer comparação com o censo previdenciário que está em andamento para detectar pagamentos indevidos entre 17 milhões de aposentados e pensionistas. A idéia não é tratar o problema como casos de irregularidades, mas como uma "disfunção" do sistema brasileiro.O plano deverá incluir ações integradas de reabilitação dos trabalhadores, análise da capacidade laboral de cada um e recolocação no mercado de trabalho. "Não se trata de apenas chamar as pessoas para verificar se continuam ou não incapazes", afirmou, acrescentando que o plano ainda está sendo desenhado. Ele garantiu, no entanto, que a base para sua execução já existe: o aumento do número de médicos peritos.No próximo dia 12 de fevereiro, disse Machado, será instalado o Fórum Nacional de Previdência Social, criado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva como uma das medidas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O Fórum, destacou, terá a missão de discutir um novo modelo previdenciário para o País para ser implementado gradualmente ao longo dos próximos anos. Segundo ele, no curto prazo, a idéia é focar a administração da Previdência na melhoria de gestão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.