Governo sofre novo revés a favor da suspensão do "corralito"

O governo argentino acaba de sofrer novo revés em relação ao decreto presidencial que suspende as sentenças contra o "corralito". Outra juíza do juizado de Contencioso Administrativo declarou inconstitucional o decreto publicado na última terça-feira e que suspende por 120 dias todos os processos judiciais que liberam o dinheiro preso no "corralito". A juíza Emilia Marta García acatou favoravelmente o pedido do Defensor do Povo da Nação, Eduardo Mondino, de inconstitucionalidade do decreto. Ontem , houve a primeira decisão contra o decreto de Eduardo Duhalde.

Agencia Estado,

26 de julho de 2002 | 13h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.