Governo suspende exportação de arroz

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Reinhold Stephanes, afirmou hoje que o governo brasileiro decidiu interromper temporariamente as exportações de arroz para garantir que não ocorram problemas de abastecimento no mercado interno. "O Brasil é auto-suficiente em arroz e tem um pequeno estoque de excedente, mas para a segurança do abastecimento nos próximos seis a oito meses, quando tiver o período da entressafra, as exportações foram suspensas", afirmou o ministro.O Brasil havia recebido a solicitação de países africanos e sul-americanos para a venda de cerca de 500 mil toneladas de arroz. Os maiores produtores mundiais, localizados na Ásia, paralisaram as exportações causando um desequilíbrio na oferta mundial, conforme explicou o ministro da Agricultura."A questão do arroz é um fenômeno novo. Vamos acompanhar o movimento dos maiores produtores mundiais. Com o preço favorável é possível que haja um aumento na produção e que a situação do abastecimento seja sanada até o ano que vem. Com base nisso é que vamos tomar outras providências no Brasil", completou.Amanhã, o governo irá definir o volume de arroz dos estoques do governo que irá a leilão, que será realizado com o objetivo de evitar uma disparada nos preços do produto. O anúncio será feito após reunião entre técnicos do Mapa, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e os produtores. Atualmente, o estoque governamental conta com 1,6 milhão de toneladas de arroz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.