Governo suspende temporariamente leilões de arroz

Depois de comercializar 85,7 mil toneladas em leilão de arroz ontem, o governo decidiu suspender as vendas semanais até a realização da reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Arroz, na próxima quarta-feira, em Brasília. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) informou que os leilões só podem ser feitos cinco dias úteis depois da publicação do edital. Como o edital de um novo leilão não foi divulgado até agora, é inviável a realização de um novo leilão. Na reunião, os arrozeiros pedirão maior intervalo entre as operações e redução da oferta. Em maio, a Conab negociou cerca de 270 mil toneladas de arroz. As vendas foram feitas para tentar estabilizar os preços do cereal no mercado interno. As vendas começaram após as oscilações de preço do cereal, que em abril acumulou alta de 40%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.