Governo tem superávit primário de R$ 1,706 bi em julho

As contas do governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) apresentaram um superávit primário de R$ 1,706 bilhão em julho. Em julho do ano passado, o resultado foi de R$ 1,901 bilhão. O Tesouro Nacional contribuiu para esse resultado com um superávit primário de R$ 4,141 bilhões, enquanto que a Previdência Social apresentou um déficit de R$ 2,405 bilhões e o Banco Central um déficit de R$ 29,5 milhões. No acumulado do ano, as contas do governo central apresentam um superávit primário de R$ 30,905 bilhões até julho, o equivalente a 3,52% do PIB. No mesmo período do ano passado, o superávit primário do governo central foi de R$ 21,731 bilhões, o equivalente a 2,96% do PIB.Déficit da previdênciaO déficit das contas da Previdência social voltou a crescer em julho - no mês passado foi de R$ 1,808 bilhão. Esse crescimento do déficit deveu-se ao reajuste de 19,71% nos benefícios com valores superiores ao salário mínimo. Embora fosse registrado, no mês, um aumento de 3,8% na arrecadação líquida a Previdência, no total de R$ 6,4 bilhões, ante R$ 6,2 bilhões em junho, as despesas com benefícios previdenciários cresceram 10,4%. De janeiro a julho, o déficit da Previdência Social subiu para R$ 11,8 bilhões, com crescimento de R$ 3,7 bilhões ou 45,6% em relação ao mesmo período de 2002. Com isso, passou de 1,11% para 1,35% do PIB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.