Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Governo tenta mudar decisão da China sobre importação de soja

O governo está tentando reverter adecisão do governo da China, anunciada na sexta-feira, de nãomais aceitar certificado provisório para as exportações de sojaemitido pelo país importador. O secretário-executivo doMinistério da Agricultura, Márcio Fortes de Almeida, disse hoje que as negociações estão sendo feitas com a embaixada daChina. Mas, se até o fim desta semana não houver uma decisãofavorável, Márcio de Almeida está disposto a ir a Pequim falardiretamente com as autoridades sanitárias do Ministério daAgricultura chinês. A argumentação do governo é de que o Brasil não podeemitir a certificação de que a soja exportada não é transgênicaporque há risco de mistura com produto argentino noscarregamentos. Isso ocorre porque os navios que deixam o portode Buenos Aires complementam, tradicionalmente, suas cargas noBrasil porque não há calado suficiente naquele porto. "A cargacolocada no porão do navio é separada de outra apenas por umalona, o que facilita a mistura", observa o secretário. Mas a razão principal é que o Brasil não pode forneceresta certificação porque há plantios ilegais de soja transgênicano País, apesar de o cultivo e a comercialização de produtosgeneticamente modificados serem proibidos no Brasil. As mudançasintroduzidas no certificado provisório, comunicadas à embaixadabrasileira em Pequim, vigorarão entre 21 de dezembro e 20 desetembro do ano que vem, quando, para continuar exportando sojapara a China, o Brasil terá de emitir um certificado testando seo produto é transgênico ou não. A partir de 21 do mês que vem, mesmo este certificadoprovisório terá de ser expedido pelo governo do país exportador.Até agora, o documento era fornecido pelo importador, e estedeclarava que o produto importado poderia conter elementosgeneticamente modificados. A mudança atingirá em cheio as exportações de soja dapróxima safra, cujos embarques começam a partir de março de2003. As exportações deste ano já foram realizadas. O Brasilvende, anualmente, cerca de três milhões de toneladas de sojapara a China. No ano passado, essas exportações foram de US$ 537milhões. A expectativa do governo é de que a China continuepermitindo que o importador continue fornecendo o certificandoprovisório até setembro. Nesse meio tempo, a esperança é de quea Justiça brasileira se manifeste favoravelmente sobre o cultivode produtos transgênicos no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.