Governo terá participação em empresa de satélite da Embratel

O ministro das Comunicações, Eunício Oliveira, fechou hoje com a empresa mexicana Telmex os termos do acordo que permitem ao governo deter uma golden share (ação especial com direito a voto) na Star One, empresa da Embratel que opera o satélite por onde trafegam as informações militares. A Telmex comprou a Embratel da norte-americana MCI e aguarda a autorização das autoridades brasileiras para entrar em operação.Segundo o presidente da Claro e representante da Telmex na negociação, Carlos Henrique Moreira, o governo participará do Conselho de Administração da Star One. "Estabelecemos uma série de condições que garantem a presença do governo na gestão da Banda X", disse Moreira, depois de se reunir por quatro horas com Eunício Oliveira no ministério. Moreira assegurou que serão mantidas as condições comerciais de hoje. A Banda X é a parte dos satélites usada pelas Forças Armadas brasileiras. Ele não soube dizer em quantos pontos o governo terá direito a veto nas decisões da Star One. "A golden share está dada como o governo queria para fins militares", disse. Ele afirmou que no acordo o governo não terá de pagar pela ação especial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.