Governo tira embaixador das negociações Mercosul-UE

A pouco mais de dois meses para a conclusão das negociações para a criação de um acordo comercial entre o Mercosul e a União Européia (UE), o governo brasileiro toma a decisão de deixar de fora da delegação que está participando das reuniões em Bruxelas nesta semana o embaixador José Alfredo Graça Lima, o mais experiente negociador comercial do Brasil. Atual representante do Brasil na sede da UE, ele atuou por 10 anos na OMC e foi um dos responsáveis, em 1999, por lançar as negociações com o bloco europeu.Nesta semana, os dois blocos estão entrando em uma fase crucial das negociações. A delegação brasileira conta com 58 membros entre representantes do governo e do setor privado e está sendo liderada pelo embaixador Régis Arslanian. Oficialmente, o Itamaraty alega que a exclusão de Graça Lima tem uma explicação burocrática. Abatido, Graça Lima nem compareceu aos edifícios da E nesta semana.Em Brasília, o afastamento do embaixador provocou irritação no Itamaraty. A versão oficial de uma acomodação hierárquica não convenceu experientes diplomatas. Segundo eles, o Ministério das Relações Exteriores foi, no mínimo, indelicado. O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, tratou a decisão como uma iniciativa corriqueira na diplomacia. ?Não tem nada de conspiração. São vocês ficam inventando essas histórias?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.