Governo toma medidas contra gripe avícola

Durante uma reunião com os secretários de Agricultura dos três Estados do Sul, o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, José Amauri Dimarzio, recebeu dos técnicos da pasta um relatório sobre as ações que o governo deverá adotar para combater a influenza aviária. Ele adiantou algumas das medidas. Além de determinar um estudo para verificar quais os produtos que deverão Ter as importações suspensas, o governo federal deve restringir o ingresso de material genético agrícola a dois aeroportos, Cumbica e Viracopos, ambos em São Paulo, e a um ponto fronteiriço com cada país do Mercosul; implantar detetores de matéria orgânica para controle de bagagens de passageiros e pedilúvios (aparelhos para desinfecção dos pés) em todos os aeroportos internacionais do País, assim como cartazes alertando sobre o risco de contaminação; e aumentar o quadro de técnicos para as vistorias nos locais de embarques. O Ministério da Agricultura também vai fará uma campanha para orientar os produtores sobre a doença, os riscos de contaminação, boas práticas de manuseio e armazenagem das aves. "Agora vamos nos reunir com o ministro e definir como essas ações poderão ser colocadas em prática", afirmou Dimarzio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.