REUTERS/Jonathan Ernst
REUTERS/Jonathan Ernst

Governo Trump deve estender isenção nas tarifas de aço e alumínio além de 1º de maio

Informação é da rede de TV americana CNBC; publicação afirma que não está claro em que nível estão as negociações dos EUA com o Brasil

Broadcast

27 Abril 2018 | 18h55

O prazo de 1º de maio para o fim das isenções de tarifas sobre as importações de aço e de alumínio pelos Estados Unidos deve ser estendido, de acordo com a rede de TV americana CNBC, que citou fontes com conhecimento das discussões. De acordo com a publicação, as extensões podem variar em tamanho para cada país, com base no progresso feito nas conversas sobre esse tema e sobre outros assuntos comerciais.

+ Em meio à guerra comercial, mundo tem produção inédita de aço

A rede de TV diz que Canadá e México receberiam uma prorrogação por terem feito progresso em questões de aço e de alumínio nas negociações do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês). No entanto, a CNBC afirma que não está claro em que nível estão as negociações dos EUA com o Brasil, a Austrália e a Argentina.

+ Fabricantes revisam para cima a projeção da produção de aço em 2018

De acordo com a publicação, funcionários do governo Trump perguntaram a outros países sobre a possibilidade de implementação de cotas e sobre o nível de cotas que os aliados americanos concordariam. "As cotas são parte ativa da discussão com todos os países da lista de isenção", disse uma fonte à CNBC. O representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, está liderando o processo de isenção, com exceção da União Europeia, cujas negociações são comandadas pelo secretário de Comércio americano, Wilbur Ross.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.