André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Governo vai avaliar data de leilão das distribuidoras da Eletrobrás, diz Dyogo

Presidente do BNDES frisou que data marcada para o leilão, de 30 de agosto, por enquanto está mantida

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

13 Agosto 2018 | 18h50

O governo federal fará uma avaliação sobre a data do leilão de quatro distribuidoras de eletricidade controladas pela Eletrobrás, inicialmente previsto para o próximo dia 30, disse nesta segunda-feira, 13, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira.

O executivo reafirmou que o governo precisa aprovar no Congresso Nacional o projeto de lei que autoriza a venda e dá segurança jurídica para o leilão e reconheceu que a tarefa não tem sido fácil. "Temos tido dificuldade com a geração de quórum no Plenário", afirmou Oliveira, em entrevista coletiva na sede do BNDES, no Rio, onde comentou os resultados financeiros do banco de fomento no primeiro semestre.

Oliveira frisou que a data de 30 de agosto para o leilão está mantida por enquanto. No último dia 2, o BNDES avisou no Diário Oficial da União (DOU) que o leilão de desestatização das distribuidoras Eletroacre, Amazonas Energia, Ceron (Rondônia) e Boa Vista (Roraima) está previsto para as 10 horas do dia 30 de agosto na B3, em São Paulo.

Ao todo, governo e Eletrobrás pretendem privatizar as seis distribuidoras da estatal que atuam no Norte e no Nordeste. Por enquanto, a Ceal, em Alagoas, está de fora do calendário dos leilões. Uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski impede a realização da venda da empresa até que uma disputa financeira entre os governos estadual e federal seja resolvida.

Mais conteúdo sobre:
privatizaçãoEletrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.