Governo vai incluir superávit maior em relatório ao Congresso

Aumento da economia do setor público, de 3,8% para 4,3% do PIB, deve ser enviado por volta do dia 20 de julho

Carolina Ruhman, da Agência Estado,

26 de junho de 2008 | 19h15

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, informou que a decisão do governo de aumentar o superávit primário de 3,8% para 4,3% do Produto Interno Bruto (PIB) será incluída em um relatório do governo a ser enviado ao Congresso, por volta do dia 20 de julho. Entretanto, a previsão é de que o Congresso entre em recesso a partir do próximo dia 15.  Bernardo relatou que conversou com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, sobre o aumento do esforço fiscal e afirmou que Mantega está com o projeto "praticamente pronto". "Independente disso, em julho, já vamos incluir em nosso relatório ao Congresso o aumento do superávit", afirmou Bernardo em entrevista exclusiva à Agência Estado, durante feira organizada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). Bernardo fez questão de ressaltar que esta restrição do gasto público já está sendo feita. E voltou a comentar sobre a decisão de ampliar o repasse de dividendos pelas empresas estatais ao governo federal, principalmente Petrobras e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).  Segundo o ministro, o governo vai "dar um aperto" nestas instituições, junto a quem serão recolhidos R$ 5 bilhões a mais. Além disso, o governo vai reduzir R$ 7,6 bilhões em seus gastos, como parte do novo esforço fiscal. "O presidente já ordenou que a gente faça superávit (maior)", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
Superávit PrimárioSetor Público

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.