Governo venderá imóveis e ações de estatais, entre elas o BB

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou que o governo vai vender alguns ativos, como imóveis e ações de empresas estatais, entre as quais as do Banco do Brasil. Mantega negou que seja intenção do governo vender ações da Caixa Econômica Federal (CEF) ou do BNDES. Segundo explicações do secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Bernardo Appy, a venda de ações do BB será feita para cumprir a regra (free float) do novo mercado, de que é preciso deixar 25% das ações da instituição fora do grupo controlador, que no caso do BB é o Tesouro Nacional e o fundo de pensão Previ. "Essa venda de ações será feita nos próximos dois anos e já estava prevista", informou Appy.Appy disse que não serão vendidas ações da Caixa e do BNDES, que são inteiramente de propriedade do Tesouro Nacional. "Vender ações de propriedade da BNDES-Participações (o braço de investimento no mercado de ações do BNDES) pode até ser, mas ações do BNDES não", brincou. Mantega e Appy não informaram qual a arrecadação que o governo espera obter com a venda dos ativos da União e nem deram exemplo de outra empresa estatal, cujas ações serão vendidas. O secretário do Tesouro Nacional, Tarcísio Godoy, também afirmou que não há nenhuma previsão de venda de participação da União em empresas estatais nem mesmo da Caixa Econômica Federal. Godoy negou rumores que surgiram no mercado financeiro de que a criação da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR) tenha sido incluída no PAC com o objetivo de venda de participação. Segundo ele, o objetivo da comissão é justamente melhorar a governança corporativa e de escolha dos conselheiros, para que essa escolha possa ser feita de forma mais organizada. "Não tem previsão de venda de nenhuma participação. A criação do CGPAR não é um passo nessa direção", afirmou.Segundo Godoy, a CGPAR pode tratar de alienação residual, como ocorreu recentemente com o Cetep. Segundo ele, essas alienações residuais não tinham uma coordenação no governo, era um processo descentralizado e agora será feito pela CGPAR. Godoy também disse que o processo de venda de ações do BB é o que já está sendo conduzido (free float) para a entrada do banco no novo mercado da Bovespa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.