Governo vetará campanha que incentive consumo de energia

O ministro de Minas e Energia, José Jorge, disse hoje que o governo irá vetar campanhas que incentivem o consumo de energia elétrica, que não leve em conta o uso racional. Uma das medidas que as distribuidoras estão tomando para incentivar o consumo após o racionamento é distribuir sacos de pipoca para incentivar o uso de microondas. "Pipoca pode ser feita em qualquer lugar. Agora, a empresa que vende gás ou energia não pode se preocupar com o lugar em que a pipoca será feita. Essa é uma decisão do consumidor", disse.Jorge afirmou que esse tipo de promoção não será permitida. "Achamos que é errado criar mecanismos artificiais para aumentar o consumo de energia em coisas supérfluas, desnecessárias ou de baixa eficiência e usaremos os instrumentos disponíveis (para proibir)", disse.Ele informou que já conversou com o diretor-geral da Aneel, José Mario Abdo, e o governo irá analisar todas as campanhas das distribuidoras para verificar se elas estão dentro de parâmetros de eficiência energética e de aumento do conforto da população.O ministro disse que não há problema em as empresas quererem incentivar o consumo de energia oferecendo à população um outro padrão de conforto, que elas não têm hoje, principalmente, entre as classes de baixa renda, como a troca de uma geladeira velha por uma nova que consome menos energia.Ele disse que, se o governo não tiver instrumentos para proibir as campanhas fora dos parâmetros de eficiência, esses instrumentos podem ser criados ou através de uma medida provisória, ou de uma decisão da GCE, ou de uma resolução da Aneel ou até por meio de decreto presidencial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.