Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

GP Investimentos paga US$ 1,2 bi pela Magnesita

A administradora de recursos GP Investimentos venceu a disputa pela mineradora e indústria mineira Magnesita, em um negócio que chega a US$ 1,24 bilhão (R$ 2,4 bilhões). O anúncio da compra deverá ser feito hoje, em Belo Horizonte, onde fica a sede da Magnesita.A Magnesita tem minas de magnésio em Brumado, na Bahia, e é a maior fabricante brasileira de tijolos refratários, usados como isolantes térmicos em altos-fornos de siderúrgicas. É dona de 70% desse mercado no Brasil.A empresa foi disputada por três grandes grupos industriais multinacionais e dois administradores de recursos financeiros, em um sinal do potencial de crescimento explosivo desse negócio.Como está havendo um novo ciclo de investimentos em siderurgia no Brasil, a estimativa é que a Magnesita possa dobrar de tamanho nos próximos anos.Foi justamente a necessidade de crescer rapidamente que levou a família Pentagna Guimarães a vender a empresa. Os Pentagna Guimarães não têm recursos nem interesse para fazer os grandes investimentos necessários para acompanhar o ritmo de crescimento desse mercado. Se não fizer os investimentos, a Magnesita corre o risco de ser engolida pela concorrência. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

RICARDO GRINBAUM, Agencia Estado

13 de agosto de 2007 | 08h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.