Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Grã-Bretanha deve vender fatia no Royal Bank of Scotland em 2012

Executivo do banco disse hoje que governo britânico pode vender participação de 83% no RBS, parcela que adquiriu durante a crise de crédito mundial

Reuters,

30 de maio de 2011 | 09h36

WUXI, China - A Grã-Bretanha pode começar a vender sua participação de 83% no Royal Bank of Scotland (RBS) em 2012, afirmou um executivo da instituição nesta segunda-feira, 30. 

"Desconfio de que será em 2012", disse o presidente-executivo do RBS para a região Ásia-Pacífico, John McCormick, em entrevista à Reuters, acrescentando que o movimento dependerá do preço da ação do banco.

Citando fontes próximas ao processo, o Sunday Telegraph publicou no início deste mês que a Grã-Bretanha poderia começar a vender sua fatia no RBS no início do primeiro semestre de 2012, mirando investidores institucionais e fundos de dívida soberana do Oriente Médio e Ásia.

O governo britânico passou a deter 83% do RBS e cerca de 40% do Lloyds após resgatar ambas instituições com bilhões de libras durante a crise de crédito mundial.

McCormick disse ainda esperar que a Ásia responda por 20% das operações globais e da receita de banco de investimento do RBS em cinco anos, ante 14% atualmente.

"América e Europa se estabilizaram e você pode ver a Ásia crescendo. Queremos nos tornar uma fatia maior do bolo", disse ele.

O Royal Bank of Scotland se desfez das operações de banco de varejo na Ásia para focar nos mercados norte-americano e europeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.