Grã-Bretanha supera EUA como maior doador do Banco Mundial

Os Estados Unidos perderam para aGrã-Bretanha o lugar de principal doador do Banco Mundial,disse a entidade de fornecimento de crédito na sexta-feira. A mudança aconteceu após o governo britânico prometer umacota maior na rodada mais recente de negociações, o quegarantiu a 80 países pobres do mundo um crédito recorde. O fato de não ser mais o principal doador faz com que osEUA percam influência dentro do Banco Mundial, maior fornecedorde ajuda para o desenvolvimento em países pobres. "O comprometimento norte-americano significa umacontribuição de peso, mas não supera a da Grã-Bretanha", disseo vice-presidente da entidade, Philippe Le Houerou, em umaentrevista concedida após dois dias de negociações em Berlim. Os 45 países doadores prometeram um montante recorde de25,1 bilhões de dólares, com outros 16,5 bilhões que virão dopróprio banco e de promessas de doações feitas no passado parafinanciar o perdão de dívidas externas, disseram autoridades. O total de 41,6 bilhões, que também é recorde, ajudará ospaíses pobres por meio de concessões e empréstimos a contar dametade do próximo ano até junho de 2011. Esse montanterepresenta um aumento de 9,5 bilhões de dólares em relação aoperíodo anterior de custeio. A China aderiu à lista de países doadores pela primeiravez, junto com Chipre, o Egito e três nações do Báltico. Amanobra representa uma vitória para o presidente do BancoMundial, Robert Zoellick. As negociações viram-se prejudicadas pela desaceleração docrescimento econômico nos países ricos e pelo enfraquecimentodo dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.