Graça desconversa sobre reajuste de combustíveis

Presidente da Petrobrás evitou comentar a possibilidade de aumento da gasolina para garantir os investimentos da empresa

Tania Monteiro, de O Estado de S. Paulo,

21 de junho de 2012 | 22h29

RIO - A presidente da Petrobrás, Maria das Graças Foster, evitou comentar a possibilidade de aumento da gasolina para garantir os investimentos da empresa. "Não vou falar nada", declarou Foster ao ser questionada se a presidente Dilma Rousseff havia autorizado o reajuste do preço dos combustíveis em cerca de 10%.

"Nem cinco, nem dez, nem 15%. Não posso falar nada", declarou ela, se recusando a dizer, sequer se a residente havia concordado com o reajuste. "Não posso falar nem se foi aceito", emendou ela. Segundo Graça Foster, na semana que vem, a Petrobrás irá anunciar para a imprensa os planos da empresa para o futuro.

As declarações dela foram dadas ao chegar para o Fórum de mulheres líderes sobre igualdade de gênero e empoderamento das mulheres no desenvolvimento sustentável, no Riocentro, onde ela participava da Rio + 20.

Ao final da cerimônia, a presidente Dilma Rousseff ao ser questionada se ia haver aumento da gasolina devolveu a pergunta a Foster. "Perguntem à Graça Foster", respondeu.

Segundo a Agência Estado divulgou, o Plano de Negócios da Petrobrás, que será detalhado na próxima segunda-feira,

recomenda um reajuste de 15% no faturamento da empresa com venda de combustíveis para fazer frente à sua ambiciosa meta de investimentos até 2016.

 

Tudo o que sabemos sobre:
petrobrasreajustegasolina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.