Graça diz que não há negociação do governo sobre combustíveis

Em resposta sobre a possibilidade de reajustes, presidente da Petrobrás disse que não comenta declarações de ministros

Sabrina Valle, da Agência Estado,

21 de agosto de 2012 | 12h15

RIO - A presidente da Petrobrás, Graça Foster, afirmou nesta terça-feira, 21, que não há uma negociação com o governo para aumento de combustíveis. Em resposta a jornalistas sobre a possibilidade de reajustes, a presidente disse que não comenta declarações de ministros. Fontes da Agência Estado disseram que o ministro Guido Mantega afirmou na última reunião de conselho de administração da companhia que haverá reajuste nas bombas, embora não haja prazo para isso acontecer.

"Não há negociação", disse ela. 

Abreu e Lima

Graça Foster afirmou que é preocupante o movimento de greve e demissões de trabalhadores da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco. Segundo ela, a companhia ainda não sabe se haverá atraso de cronograma.

Graça terá no início desta tarde uma reunião sobre o assunto, mas disse ter a impressão de que a situação está voltando à normalidade. "Ainda não temos a consequência disso. É possível que haja folga para recuperar atrasos, mas de qualquer forma é preocupante", disse, durante evento na Mangueira, Rio de Janeiro, para anúncio de patrocínios esportivos.

Tudo o que sabemos sobre:
Graçaministroscombustíveisreajuste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.