Graça volta a defender valor de leilões para Petrobrás

Pré-sal tem 31% da área concedida, e empresas aguardam  definição da ANP sobre o cronograma; processo, porém, está atrelado às discussões sobre os royalties no Congresso

André Magnabosco, da Agência Estado,

26 de novembro de 2012 | 14h17

A presidente da Petrobrás, Maria das Graças Foster, voltou a defender novos leilões para concessão de áreas de exploração, voltados para ao pré-sal. A região tem 31% da área concedida e as empresas do setor aguardam uma definição da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) sobre o cronograma das novas concorrências. O processo, porém, está atrelado à evolução das discussões sobre os royalties do petróleo no Congresso Nacional.

"Teremos novos leilões, e precisamos desses leilões porque o grande bem de uma empresa de petróleo é seu portfólio", afirmou a executiva, que participa nesta segunda-feira de evento organizado pelo Lide - Grupo de Líderes Empresariais. Graça Foster faz uma apresentação sobre as perspectivas do pré-sal e de energias limpas, em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrasGraçaleilões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.