finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Grade curricular fez jovem ter certeza sobre curso

Na área de automação, jovem desenvolve projetos que permitem o gerenciamento inteligente de prédios

O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2012 | 03h11

O estudante André Predreschi fez colégio técnico de mecatrônica e nesse período percebeu que gostava realmente de mecânica. "Quando acabei o colégio, fui conferir a grade curricular do curso de mecânica de precisão, daí tive certeza de que era isso o que eu queria estudar."

Predreschi faz estágio há nove meses na Daija netcom, uma prestadora de serviços na área de automação industrial e predial. "Na área de automação predial, desenvolvemos projetos de segurança que permitem o gerenciamento inteligente de prédios. Após a aprovação do projeto, fazemos a instalação dos equipamentos de automação."

Para o estagiário, o mais interessante é o contato com o cliente. "A partir dessa conversa é que analiso as possibilidades e proponho as soluções para os problemas." Depois do curso, Predreschi pensa em continuar estudando. "Penso em fazer engenharia mecânica, mas agora estou em dúvida, porque no site da Fatec acabou de surgir uma notícia sobre a possibilidade de fazer especialização no Japão."

O estudante afirma que, se houver vaga para sua área, essa será sua prioridade. "É importante ganhar experiência no exterior e não vou perder a chance."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.