Graduados temem mais o desemprego do que trabalhadores sem nível superior

PESQUISA

O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2012 | 02h12

Nível de ocupação na construção sobe 7,1%

A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), divulgada na última semana pela Fundação Seade e pelo Dieese, mostrou que o setor de construção puxou as contratações em novembro nas sete regiões onde o levantamento é realizado. No conjunto das regiões, o nível de ocupação no setor de construção subiu 7,1% em novembro ante outubro, com criação de 106 mil postos de trabalho e altas em São Paulo (9,6%), Porto Alegre (9,6%), Salvador (8%), Belo

Horizonte (5,1%), Recife (3%), Fortaleza (2,3%) e Distrito Federal (1,1%). Analistas das duas entidades atribuem a alta às obras de infraestrutura que estão sendo realizadas nessas regiões e à sazonalidade - as pessoas aproveitam para fazer reformas nessa época.

A pesquisa Termômetros da Sociedade Brasileira, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada na última quarta-feira mostra que as pessoas com nível superior têm mais medo do desemprego do que as pessoas de escolaridade menor. Segundo o estudo, o medo de ficar desempregado entre os diplomados atinge os 81,9 pontos (em uma escala de 0 a 100), bem acima da média brasileira, que é de 74,5 pontos. No caso de pessoas com escolaridade entre os ensinos fundamental e médio, o índice varia entre 72,8 e 75,1 pontos.

CONCURSO

Ministério da Saúde abre 265 vagas

O governo federal autorizou a realização de um concurso para preencher 465 vagas no Ministério da Saúde. São postos para diversos cargos, como administrador, analista técnico, economista, entre outros. Os salários oferecidos devem variar entre R$ 3.714,22 e R$ 4.834,22.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.