Gradual: inflação de 0,63% em junho é 'incômoda'

A inflação de 0,63% em junho, medida pelo IGP-10, é "incômoda", segundo o economista-chefe da corretora Gradual Investimentos, André Perfeito. Ele aponta o fim do período de deflação no atacado (de -0,39% em maio para 0,43%) e dos agrícolas no atacado (de -2,80% para 0,57%) como alguns dados negativos do indicador da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

FERNANDA NUNES, Agencia Estado

14 de junho de 2013 | 17h37

Além disso, segundo ele, no varejo, o indicador ainda não captou a alta das tarifas de transporte urbano em São Paulo e no Rio de Janeiro, o que deve funcionar como pressão de alta nos próximos índices. E os alimentos ainda devem contribuir para corroer o orçamento das famílias daqui para frente. Alguns grãos, como a soja, já voltaram a ficar mais caros, após um período de queda. Perfeito acredita que o processo de alta da inflação não será explosivo, mas que irá piorar por um período, antes que a inflação se acomode.

Já o IPCA-15, que será divulgado na próxima semana pelo IBGE, deve trazer taxa superior ao teto da meta, de 6,5%. A aposta do economista da Gradual é de alta de 0,37% no mês e de 6,66% em 12 meses.

Tudo o que sabemos sobre:
GradualinflaçãoIGP-10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.