Gradualismo no juro mostra prudência do BC, diz diretor

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Mário Gomes Torós, disse hoje que as decisões de política monetária estão necessariamente voltadas para o futuro, daí a importância atribuída à preocupação com a inflação. "Os bancos centrais procuram se antecipar a movimentos inflacionários", comentou, ao acrescentar que esta não é uma tarefa exclusiva da autoridade monetária no Brasil. De acordo com Torós, o Comitê de Política Monetária (Copom) procura evitar uma trajetória volátil para a inflação e, por isso, leva em conta, entre outros pontos, a defasagem do mecanismo de transmissão. "BCs têm adotado estratégia gradualista e tomam decisões em cima de incertezas", disse. Segundo o diretor, uma atitude mais prudente por parte do Banco Central significa aplicar uma política de forma mais gradual. E isso ocorre, segundo ele, por causa das incertezas que permeiam a economia, bem como seus parâmetros. "Cortes menores de juros tendem a ter efeito mais intenso sobre as taxas longas do que movimentos agressivos de curta duração", acrescentou, durante almoço no II Seminário Internacional sobre Renda Fixa, em São Paulo, pela Andima e Cetip.VolatilidadeTorós mostrou-se otimista em relação ao futuro da economia brasileira, mesmo que haja uma nova crise no mercado internacional. "Com o regime de metas e o câmbio flutuante, vamos enfrentar mais um período de turbulência com confiança", ressaltou. Para Torós, o mercado financeiro externo vem experimentando forte volatilidade, mas os desdobramentos deste episódio, que teve origem no mercado de crédito imobiliário dos Estados Unidos, ainda não são conhecidos. "O Brasil não está imune ao que se passa com seus parceiros externos, mas os fundamentos do País estão melhores."O diretor do BC ressaltou com grande ênfase o papel estabilizador das reservas internacionais, hoje já superiores a US$ 165 bilhões. "As reservas mostram ter inestimável valor em momentos de crise", destacou. Torós terminou seu discurso afirmando que em cinco dias completará seis meses como diretor de Política Monetária do BC e que, por isso, aprendeu a usar as palavras adequadas durante uma palestra, bem como a ser sucinto em seus pronunciamentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.