Grandes grupos de olho em marcas tradicionais

Grandes grupos estão sempre de olho em negócios envolvendo marcas tradicionais. Com 97 anos de história, a pomada Minancora, de Joinville (SC), é comercializada e distribuída pelo laboratório Sanofi desde o início de 2011. A família fundadora passou a responder somente pela área industrial da marca.

O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2012 | 02h07

A empresa, ainda conhecida pela pomada de embalagem laranja vendida no varejo a cerca de R$ 5, ampliou o portfólio de produtos e agora fabrica também desodorantes, creme para bebê e para os pés - todos esses itens são vendidos por pelo menos o dobro do preço do carro-chefe da companhia.

Os objetivos de um investidor de bolsos fundos, no entanto, nem sempre "casam" com a lógica de uma empresa familiar. A marca Forno de Minas, de pão de queijo, foi adquirida em 1999 pela americana General Mills. Para economizar, o grupo modificou a fórmula do produto e acabou caindo em desgraça com o consumidor, que notou a diferença. Dez anos depois, a Forno de Minas voltou para as mãos dos donos originais, por uma fração do valor de venda. A primeira decisão foi retomar a mistura tradicional. / F.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.