Grau de investimento atrai recursos para Bolsa

A perspectiva de o Brasil receber o grau de investimento está ajudando a impulsionar os investimentos em bolsa de valores. Os investidores têm se antecipado e a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) vive período positivo, com ingresso de bilhões de dólares. Estudo da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet) revela que essa tendência deve continuar por pelo menos dois anos após o Brasil obter o grau de investimento.O estudo foi feito com base no comportamento das bolsas de emergentes que receberam essa classificação nos últimos anos. Segundo o presidente da Sobeet, Luiz Afonso Lima, a alta da Bovespa deve continuar, ainda que em ritmo menor.Ele explica que, na média, as Bolsas têm valorização de 62% no ano que antecede o recebimento do grau de investimento. No ano seguinte à nova classificação, a alta é menor, da ordem de 27%. O estudo mostra ainda que há euforia do investidor nos 90 primeiros dias após a classificação. Nesse período, as Bolsas saltam 132%. Parte dessa valorização é devolvida nos meses seguintes.De 2004 a 2007, a Bovespa teve 140 lançamentos de ações. Esse boom do mercado foi acompanhado pela valorização dos papéis e o Ibovespa (índice que reúne as principais ações da bolsa paulista) saltou 182,69% no período. "O ingresso de recursos reflete uma parte do movimento de antecipação dos investidores ao grau de investimento. Mas também é preciso lembrar que a entrada dos dólares é resultado da melhora das condições internas do Brasil e a ampla liquidez global", avalia a diretora do departamento de rating soberano da Standard & Poor''''s, Lisa Schineller.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.