Grau de investimento trará novas oportunidades, diz BNDES

Segundo presidente do banco, upgrade reduz o custo para financiamento da dívida pública e de projetos

Adriana Chiarini, da Agência Estado,

30 de abril de 2008 | 18h18

O grau de investimento para o Brasil permitirá às empresas e bancos brasileiros acessar o mercado internacional com custos cada vez mais competitivos, reduzirá o custo para financiamento da dívida pública e de grandes projetos e abrirá novas oportunidades para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o maior financiador de longo prazo no País, avalia o presidente da instituição estatal, Luciano Coutinho, em nota à imprensa do Banco. Veja também:Brasil é elevado a grau de investimentoApós grau de investimento, Bovespa bate recorde históricoInvestment grade reflete boa política econômica, diz S&P'É o aval de que passamos a ser donos do nosso nariz', diz Lula 'Brasil entra no clube dos mais respeitados', diz Mantega Grau de investimento neste cenário é significativo, diz MeirellesComo o presidente sempre diz, 'nunca antes neste País...'Entenda o que muda no Brasil De acordo com Coutinho, o novo rating permitirá maior fluxo de financiamento externo e de novos investimentos diretos, contribuindo para sustentar o ciclo de investimento da economia brasileira e, conseqüentemente, o crescimento econômico. Ele destacou que a obtenção do grau de investimento é dada ao Brasil em um momento de dificuldades na economia internacional, o que, avalia, "confirma a visão de que os fundamentos da economia brasileira estão cada vez mais sólidos".  Para ele, a chegada do Brasil ao investment grade representa o reconhecimento por parte do mercado internacional do "êxito" das mudanças da economia do País nos últimos anos. Ele lembrou ainda que o BNDES já tinha investment grade concedido pela Moody's.  Veja abaixo a íntegra da nota: "O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, considera que a elevação do Brasil à categoria de investment grade representa o reconhecimento por parte do mercado internacional do êxito das mudanças pelas quais passou a economia do país. Ao mesmo tempo, sinaliza que o 'ciclo virtuoso de crescimento com estabilidade' terá prosseguimento. 'A obtenção do grau de investimento consolida as mudanças estruturais ocorridas na economia brasileira nos últimos anos. A estabilização da inflação em níveis internacionais, a geração de superávits comerciais elevados, o acúmulo de reservas internacionais e, finalmente, a elevação do volume de investimentos públicos e privados resultam em novo padrão de crescimento econômico e de inserção internacional da economia brasileira', disse Coutinho. 'O PIB está crescendo a mais de 5% ao ano, impulsionado pelo mercado interno e, particularmente, pela alta do investimento', afirmou. Para o presidente do BNDES, a concessão do grau de investimento em um momento no qual a economia internacional atravessa dificuldades confirma a visão de que os fundamentos da economia brasileira estão cada vez mais sólidos. O forte desempenho dos títulos da dívida externa brasileira durante a crise já sinalizava que, para os investidores externos, os problemas financeiros internacionais não afetavam diretamente nossa economia. 'Com a concessão do grau de investimento, esta tendência deve se acentuar, permitindo às empresas e bancos brasileiros acessar o mercado internacional com custos cada vez mais competitivos', avalia Coutinho. O presidente considera que a medida permitirá maior fluxo de financiamento externo e de novos investimentos diretos, contribuindo para sustentar o ciclo de investimento da economia brasileira e, conseqüentemente, o crescimento econômico. 'Com isso, reduz-se o custo de capital para o financiamento da dívida pública e dos grandes projetos de longo prazo. Abrem-se, assim, novas oportunidades para o BNDES viabilizar os recursos necessários à expansão do investimento.' Coutinho lembra que o BNDES, a exemplo de outras empresas brasileiras, já possuía classificação de grau de investimento, concedida pela agência Moody's em outubro de 2006."

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESGrau de Investimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.