Grécia: Comitê Central do Syriza rejeita proposta de dar calote no FMI

O Comitê Central do partido de esquerda Syriza, da Grécia, rejeitou proposta da ala mais radical de sua liderança para que o governo do país não pague a próxima parcela da dívida com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Também foi rejeitada a proposta de que o governo grego estatize os bancos do país.

AE-AP, Estadão Conteúdo

24 Maio 2015 | 17h49

As propostas da chamada Plataforma de Esquerda receberam 75 votos a favor, 95 contra e uma abstenção. Outros 30 integrantes do Comitê Central do Syriza, de 201 membros, deixaram de votar porque já haviam deixado Atenas para voltar a suas cidades de origem.

Pela manhã, o líder da Plataforma de Esquerda, Panayiotis Lafanzanis, havia declarado que "não seria uma catástrofe a Grécia sair da zona do euro, assim como não seria um ato terrorista não pagar a próxima parcela ao FMI".

Em entrevista a uma emissora de televisão neste domingo, o ministro do Interior, Nikos Voutsis, que também é dirigente do Syriza, disse que a Grécia não tem como fazer os pagamentos ao FMI previstos para junho, estimados em ? 1,8 bilhão. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
GréciaSyrizaFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.