Grécia contrata bancos para fazer recompra

A Grécia contratou o Deutsche Bank e o Morgan Stanley para conduzir uma recompra voluntária de sua dívida, afirmou à Reuters uma fonte do Ministério das Finanças. Analistas do setor privado levantaram questões sobre se a medida atrairia interesse dos detentores de bônus para realizar a economia prometida e como ela seria financiada.

ATENAS, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2012 | 02h11

"Neste momento, pretendemos que a recompra seja voluntária", disse a fonte. "Esperamos que no começo da semana que vem, se possível segunda-feira, a Agência Pública de Administração de Dívida publique o convite para a recompra", acrescentou.

Os ministros das Finanças do Eurogrupo e o Fundo Monetário Internacional (FMI) chegaram a um acordo no começo desta semana para conduzir a recompra até meados de dezembro, como parte das medidas para tornar a dívida grega sustentável.

Uma proposta é emprestar à Grécia cerca de 10 bilhões do fundo de resgate da zona do euro, o que permitiria ao país comprar cerca de 30 bilhões em dívida, cortando suas dívidas pendentes em cerca de 20 bilhões.

Autoridades disseram que a recompra tem custo-alvo de cerca de 0,35. A Grécia ainda não determinou a qual preço oferecerá a recompra da dívida dos detentores privados. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.