Grécia é apenas ponta do iceberg, diz vice-presidente do BC chinês

Segundo Zhu Min, temor é que problema se espalhe; Espanha e Itália também preocupam

Danielle Chaves, da Agência Estado,

25 de março de 2010 | 07h51

O vice-presidente do Banco do Povo da China (PBOC, banco central do país), Zhu Min, expressou preocupação com a crise fiscal da zona do euro, criticando a moeda europeia por temor de que o problema possa se espalhar para além da Grécia. "A Grécia é apenas um caso, é a ponta do iceberg", disse Zhu.

 

"Eu não acho que a Grécia vai quebrar porque ainda é relativamente pequena, mas nós não vemos uma ação decisiva que diga ao mercado 'nós podemos resolver isso, nós podemos finalizar isso', por isso o mercado está muito volátil", acrescentou Zhu. Segundo o vice-presidente do PBOC, "a principal preocupação hoje obviamente é a Espanha e a Itália".

 

Os comentários de Zhu, feito algumas horas antes do início da cúpula de líderes da União Europeia, em Bruxelas, derrubou o euro para uma nova mínima dos últimos 10 meses na Ásia. A moeda atingiu US$ 1,3283, sua menor cotação desde 7 de maio de 2009, dando sequência a um declínio que havia sido iniciado ontem após a Fitch Ratings rebaixar os ratings de Portugal.

 

A cúpula de dois dias deverá discutir se os membros da União Europeia devem ajudar a Grécia sozinhos ou forçar Atenas a pedir socorro ao Fundo Monetário Internacional (FMI). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciacriseBCChinaEspanhaItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.