Remo Casilli/Reuters
Remo Casilli/Reuters

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Grécia entra agora na reta final da negociação com credores, afirma premiê grego

Em discurso a parlamentares de seu partido, o esquerdista Syriza, Alexis Tsipras disse que Atenas não pode aceitar exigências de mais austeridade, mas, ao mesmo tempo, precisa acabar com incertezas que pesam contra a economia grega

O Estado de S. Paulo

16 de junho de 2015 | 11h39

A Grécia está entrando agora na reta final das negociações com credores internacionais, após quase cinco meses de conversas sobre seu programa de ajuda, afirmou nesta terça-feira o primeiro-ministro do país, Alexis Tsipras.

Em discurso a parlamentares de seu partido, o esquerdista Syriza, Tsipras disse que Atenas não pode aceitar as exigências de mais austeridade dos credores - que incluem a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) -, mas, ao mesmo tempo, precisa acabar com as incertezas que pesam na economia grega e com a especulação sobre a possível saída da Grécia da zona do euro.

"Eu acredito que agora estamos na reta final. As verdadeiras negociações estão começando agora", disse o premiê grego.

Segundo Tsipras, a Grécia tem grandes batalhas pela frente e precisa estar preparada para resolvê-las. Ele disse também que Atenas continua trabalhando por uma solução, mas não cederá a ameaças dos credores sem obter resultados.

As últimas discussões entre a Grécia e credores europeus, ocorridas no fim de semana, fracassaram após os envolvidos não conseguirem superar divergências sobre as reformas que Atenas precisa implementar para garantir nova ajuda financeira. O atual pacote de resgate da Grécia vence no fim deste mês.

Ministros de Finanças da zona do euro pretendem retomar o diálogo sobre a crise grega durante reunião na quinta-feira (18), em Luxemburgo. O Ministério de Finanças da Alemanha declarou que está trabalhando para chegar a um acordo durante o encontro.

Negociação. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse nesta terça-feira que tem como objetivo que a Grécia chegue a uma solução para as negociações sobre seu programa de ajuda com credores internacionais antes da reunião do Eurogrupo - formado por ministros de Finanças da zona do euro -, marcada para esta quinta-feira (18).

A líder alemã também reiterou que deseja manter a Grécia na zona do euro, mas que Atenas precisa cumprir os termos do atual pacote de resgate, que vence no fim deste mês.  Os comentários de Merkel sinalizam sua relutância em ceder às exigências da Grécia, após discussões entre Atenas e os credores fracassarem no fim de semana, em função de divergências sobre reformas que os gregos precisam implementar para garantir nova ajuda financeira. 

A chancelar alemã, entretanto, disse que, infelizmente, há poucas novidades sobre a Grécia e que não é possível prever se haverá um acordo antes de quinta. Em entrevista ao jornal alemão Bild, o ministro de Finanças grego, Yanis Varoufakis, disse que não levará novas propostas ao encontro, que será em Luxemburgo.  

Os credores exigem que a Grécia aceite cortar suas pensões e outros gastos públicos em troca de nova ajuda financeira e da extensão do atual programa, no valor de US$ 275 bilhões, além de 30 de junho. A Grécia já apresentou propostas para cortes de gastos, aumento de impostos e reformas econômicas mais amplas. Fonte: Dow Jones Newswire

Tudo o que sabemos sobre:
gréciaalexis Tsipraszona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.