Grécia luta para permanecer na zona do euro, diz Samaras

O primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, afirmou que seu país está fazendo o máximo que pode para garantir que permaneça na zona do euro e volte rapidamente ao crescimento econômico. O premiê destacou que estão sendo feitos esforços para levar a Grécia de volta à recuperação e para criar empregos, especialmente para os jovens.

AE, Agencia Estado

28 de agosto de 2012 | 10h13

"Nós estamos lutando para afastar o risco de o país sair da zona do euro e estamos lutando para fortalecer a posição de negociação do país", disse Samaras depois de se reunir com o presidente grego, Karolos Papoulias, para relatar seus recentes encontros com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, François Hollande.

Samaras deverá se reunir com os parceiros da coalizão - Evangelos Venizelos, líder do partido socialista, Pasok, e Fotis Kouvelis, líder da Esquerda Democrática - para atualizá-los sobre sua viagem à Alemanha e à França. O país está tentando finalizar os cortes de gastos no valor de 13,5 bilhões de euros (US$ 16,9 bilhões) para os próximos dois anos. As medidas de austeridade deverão ser concluídas em meados de setembro.

Durante suas reuniões com Merkel e Hollande, Samaras delineou os planos da Grécia pra cortes orçamentários destinados a cumprir as exigências dos credores internacionais. O governo grego quer uma extensão de dois anos no prazo final para alcançar as metas de déficit determinadas pelo acordo de resgate internacional que o país recebeu. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciazona do euroSamaras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.