Grécia não recebe propostas por empresa de gás

O governo da Grécia não recebeu ofertas pela empresa de gás natural Depa e atraiu apenas uma proposta pela operadora do sistema elétrico do país, a Desfa, o que representa um duro golpe para o programa de privatização grego. O prazo para ofertas serem entregues ao Fundo de Desenvolvimento de Ativos da República Helênica venceu nesta segunda-feira.

Agencia Estado

10 de junho de 2013 | 10h37

Segundo um representante do fundo, a petrolífera estatal do Azerbaijão, a Socar, fez a única proposta pela Desfa. A Depa e a Desfa eram consideradas joias da coroa do ambicioso, mas atrasado programa de privatização da Grécia.

Desde que recebeu seu primeiro programa de ajuda, em maio de 2010, a Grécia tem falhado repetidamente no cumprimento de suas metas de privatização, o que forçou o país a reduzir o objetivo de levantar 50 bilhões de euros (US$ 66,1 bilhões) por meio da venda de ativos até o final da década.

O fundo agora planeja arrecadar 11,1 bilhões de euros com privatizações até o fim de 2016, 25 bilhões de euros até 2020 e 50 bilhões de euros em um período não especificado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciaprivatizaão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.