Geert Vanden Wijngaert/AP
Geert Vanden Wijngaert/AP

Grécia paga ao FMI a parcela da dívida que venceria nesta 3ª feira, afirmam fontes

Segundo fontes do Ministério de Finanças, foram pagos € 750 mi; após encontro de ministros, o Eurogrupo elogiou o progresso grego, mas disse ser necessário mais esforço

Reuters

11 Maio 2015 | 11h48

(Texto atualizado às 15 horas)

A Grécia realizou um pagamento de cerca de € 750 milhões ao Fundo Monetário Internacional (FMI) que venceria na terça-feira, disseram duas autoridades do Ministério das Finanças do país à Reuters

"A ordem para pagar o FMI foi executada", disse uma autoridade sênior do Ministério das Finanças da Grécia. Atenas está perto de ficar sem dinheiro e havia dúvidas sobre se seria capaz de realizar o pagamento ao FMI.

Na quinta-feira passada, a Grécia pagou outros € 200 milhões, o que ofereceu certo alívio aos mercados, que ficaram mais otimistas quanto ao compromisso dos gregos em pagar a dívida total. 

Eurogrupo. Nesta segunda-feira, 11, o Eurogrupo, que reúne os ministros de Finanças do bloco, se encontrou para discutir a situação grega. Antes da reunião, ainda no domingo, o ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, disse que seu país fará todo o possível para manter a Grécia na zona do euro, "sob condições justas".

A Grécia precisa de um acordo com os credores internacionais urgentemente, já que o governo está ficando sem dinheiro para financiar suas operações de rotina. As negociações atuais visam a liberação da última parcela do segundo pacote de resgate, de  € 7,2 bilhões.

Ministros das Finanças da zona do euro elogiaram o progresso nas negociações entre a Grécia e seus credores em um acordo que liberaria mais recursos a Atenas em troco de reformas econômicas, mas afirmaram que é necessário mais trabalho para resolver as diferenças que estão bloqueando um acordo abrangente.

Em comunicado conjunto após revisarem a situação das discussões entre Atenas e o FMI, a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu, os ministros afirmaram receber bem a intenção de autoridades gregas de acelerar seu trabalho com credores para chegar a um acordo.

O Eurogrupo disse que reitera o comunicado de 20 de fevereiro. Nesse comunicado anterior, o Eurogrupo informava que concordou em estender o plano de resgate econômico da Grécia por mais quatro meses e disse que o país deveria apresentar um plano de reformas em troca do desembolso de mais ajuda financeira internacional. (Com Agência Estado e Associated Press)

Mais conteúdo sobre:
Grécia dívida FMI Eurogrupo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.