Grécia pode cuidar das finanças por um tempo sem novo empréstimo, diz FMI

Diretoria do fundo planeja viajar para Atenas na próxima semana para avaliar os acontecimentos econômicos recentes, e para se encontrar com o novo governo após as eleições no país

Patrícia Braga, da Agência Estado,

28 de junho de 2012 | 13h17

WASHINGTON - As autoridades gregas podem administrar as finanças do país por algum tempo sem receberem mais ajuda, afirmou o diretor de Relações Externas do Fundo Monetário Internacional, Gerry Rice.

O diretor do FMI disse que a diretoria do fundo planeja viajar para Atenas na próxima semana para avaliar os acontecimentos econômicos recentes, e para se encontrar com o novo governo após as eleições no país.

A visita da próxima semana provavelmente virá seguida de uma viagem subsequente do FMI para negociar com as autoridades gregas os termos de mais ajuda para o país, afirmou Rice. O novo governo grego de coalizão está em busca de uma flexibilização nos termos do resgate recebido, apesar de estar se esforçando para cumprir com o prazo para as reformas acertadas pelos seus credores.

O FMI também enviará um grupo para Chipre na próxima semana, "como preparação para a discussão sobre o programa econômico para ajudar o país a lidar com os desafios que precisa enfrentar", contou Rice. As autoridades em Chipre estão em busca de ajuda em grande parte por causa dos problemas em seu setor bancário. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciacriseeuroFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.