Grécia pode lançar bônus na próxima semana

A Grécia poderá lançar um plano multibilionário de eurobônus na próxima semana, depois de firmado o acordo com o líderes da União Europeia para ajudar o país a sair da atual crise, segundo reportagem publicada neste sábado no jornal Financial Times.

FABÍOLA GOMES, Agencia Estado

27 de março de 2010 | 16h16

O chefe da agência de administração da dívida do governo grego, Petros Christodoulou, disse que o país quer obter 5 bilhões de euros (US$ 6,7 bilhões). Para isso, deve lançar bônus de três a sete anos ainda este mês, seguido por emissão similar em abril, iniciativa que representará um teste crucial de confiança, destacou o Financial Times.

Entretanto, fonte ligada ao ministério das finanças grego disse hoje que o governo ainda não estabeleceu uma data para o lançamento dos bônus. "Por ora, nenhuma decisão foi tomada sobre a data da operação. Tal medida não será adotada até o país atingir condições apropriadas", disse a fonte.

Os líderes dos 16 países da zona do euro fecharam um acordo, na última quinta-feira, para ajudar a Grécia a sair da crise de dívida. Pelo plano, os países europeus vão fornecer crédito bilateral à Grécia juntamente com financiamento do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O plano prevê o financiamento como um último recurso desde que haja concordância de todos os membros do grupo do euro. O acordo fornecerá recursos não à taxa de juro média em euro, mas a taxas que encorajarão a Grécia a retornar aos mercados o quanto antes. O primeiro-ministro, George Papandreou, disse hoje à população grega que esta é uma oportunidade de o país "renascer".

"Devemos considerar a crise como a abertura de um novo capítulo, reconhecer os erros do passado e não permitir que estes modelos, que dominaram o país por décadas, sejam repetidos", afirmou Papandreou à publicação semanal Kosmos tou Ependyti. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciabônuscrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.