Grécia pode sair da zona do euro, diz Citigroup

Segundo a equipe internacional de economistas do banco, existe uma chance de 90% de os gregos deixarem o bloco nos próximos 12 a 18 meses

Álvaro Campos, da Agência Estado,

22 de agosto de 2012 | 19h10

NOVA YORK - O Citigroup divulgou hoje um relatório no qual afirma que a Grécia pode sair da zona do euro já em setembro ou outubro deste ano, caso o relatório da troica de credores internacionais mostre que as reformas prometidas pelo país não estão sendo implementadas. Segundo a equipe internacional de economistas do banco, existe uma chance de 90% de os gregos deixarem o bloco nos próximos 12 a 18 meses.

A troica de credores - formada por Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia - deve chegar a Atenas no começo do mês que vem para avaliar o progresso feito pelo país na implementação das reformas fiscais.

O Citi afirma que os esforços do BCE para combater a crise da dívida soberana na zona do euro podem conter os efeitos da possível saída dos gregos do bloco. Entretanto, os economistas do banco dizem que os líderes europeus estão mostrando "uma crescente relutância" em fazer tudo o que for preciso para manter a Grécia no grupo.

Mesmo assim, o Citi diz que a saída da Grécia da zona do euro não é inevitável, "já que ninguém quer ser culpado por isso". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
fmigréciazona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.