Grécia preocupa e bolsas asiáticas fecham no vermelho

As bolsas de valores asiáticas voltaram ao vermelho nesta segunda-feira, depois que os ministros das Finanças da zona do euro adiaram a decisão de conceder empréstimos emergenciais para a Grécia, reduzindo esperanças de uma solução rápida ao impasse político.

REUTERS

20 de junho de 2011 | 08h14

Os ministros não resolveram se será liberada a parcela de 17 bilhões de dólares para a Grécia, aumentando a pressão para que Atenas imponha duras medidas de austeridade fiscal.

As autoridades acrescentaram, porém, que ainda esperam que o pagamento seja realizado em meados de julho. O dinheiro é parte do pacote de resgate concedido pela União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) ao país altamente endividado.

Em Tóquio, o índice Nikkei chegou a subir 0,7 por cento, mas fechou quase estável, em alta de 0,03 por cento.

O índice MSCI da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,93 por cento às 7h46 (horário de Brasília), passando ao território negativo após um avanço de 0,6 por cento mais cedo. O índice acumula oito pregões seguidos de queda.

O declínio das ações cortou a demanda por ativos de maior risco, como o dólar australiano. Outros ativos de maior rendimento também ficaram sob pressão. Enquanto isso, o apetite por investimentos considerados mais seguros, como o ouro e os títulos do Tesouro dos Estados Unidos, aumentou.

O índice de Seul caiu 0,60 por cento. Em Hong Kong, o mercado se desvalorizou em 0,44 por cento e a bolsa de Taiwan recuou 1,22 por cento, enquanto o índice referencial de Xangai perdeu 0,82 por cento. Cingapura destoou ao encerrar em alta de 0,28 por cento e Sydney fechou em baixa de 0,74 por cento.

(Por Saikat Chatterjee)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.