Grécia vai anunciar mais cortes no déficit após negociação com FMI

Segundo ministro de Finanças, é preciso fazer todos os ajustes estruturais para tornar a economia grega mais competitiva 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

26 de abril de 2010 | 11h23

A Grécia vai anunciar novos passos para cortar seu déficit público após a conclusão das atuais negociações com uma missão conjunta da União Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI), informou o ministro de Finanças, George Papaconstantinou.

 

O ministro acrescentou que Atenas tem uma meta compartilhada com a missão que está atualmente na capital grega para finalizar os detalhes de um empréstimo de suporte no valor de cerca de 45 bilhões de euros (US$ 60 bilhões).

 

"Nossa abordagem é simples: que a Grécia deve cortar drasticamente seus déficits nos próximos anos, checar sua dívida e fazer todos os ajustes estruturais para tornar a economia grega mais competitiva", afirmou o ministro.

 

A Grécia estabeleceu como meta a tarefa de reduzir seu déficit público para 8,7% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. A Comissão Europeia estimou na semana passada que o déficit do país é de 13,6% do PIB.

O governo grego também está trabalhando para reduzir sua dívida pública do atual nível de quase 300 bilhões de euros, mas os esforços têm sido gravemente prejudicados pelo forte aumento dos custos para tomada de empréstimos à medida que os investidores temem que o país declare default. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
GréciadéficitcortesnegociaçãoFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.