Divulgação
Divulgação

Greenpeace despeja esterco em frente à Aneel

Ativistas protestam contra o leilão da hidrelétrica de Belo Monte, que está suspenso por decisão da Justiça

André Duzek e Rosana de Cassia, de O Estado de S. Paulo, e Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

20 de abril de 2010 | 08h09

O Greenpeace jogou um caminhão de esterco de vaca na entrada da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em protesto contra o leilão da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), que estava previsto para esta terça-feira, 20, ao meio-dia. Representantes do grupo chegaram ao local logo cedo e colocaram um cartaz sobre o esterco indicando "Belo Monte de merda". Seis deles se acorrentaram em frente ao prédio, prejudicando a entrada dos funcionários da agência.

O leilão está suspenso por uma decisão da Justiça Federal do Pará. Mas a Advocacia Geral da União já recorreu no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, e espera uma decisão até as 11 horas, uma hora antes do leilão na Aneel. Para o juiz Antonio Carlos Almeida Campelo, da subseção de Altamira, as audiências públicas realizadas para avaliar o impacto ambiental da obra serviu apenas como "meras encenações".

 

Segundo o Greenpeace, o protesto "era a única maneira de resumir, em uma imagem, a herança maldita que o governo Lula deixa para o País insistindo nessa obra". Entidades sociais e de meio ambiente, agricultores e tribos indígenas realizam nesta terça e nos próximos dias uma série de manifestações pelo Brasil contra a hidrelétrica, a devastação da Amazônia e a política energética do governo Lula. Os movimentos prometem reunir centenas de pessoas em várias localidades, paralisar estradas e balsas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.