Greenspan contrata ghost writer para escrever memórias

Dame Marjorie Scardino, chefe executiva da companhia que originou a Penguin, Pearson, disse nesta segunda-feira que o ex-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) Alan Greenspan concordou em permitir que um ghost writer o ajude a escrever suas memórias. Depois de várias entrevistas, Peter Petre, um editor senior da revista Fortune, foi o escolhido.Dame Marjorie afirmou, entretanto, que o antigo presidente do Fed prova ser um "autor aplicado" que irá, definitivamente, ajudar o escritor a fazer o retorno dos US$ 8,5 milhões que foram gastos para produzir suas memórias. Greenspan, que se encontrou com Dame Marjorie para um jantar depois da assinatura do contrato com a editora, concordou em produzir o primeiro e o último rascunho do esperado livro. O ex-presidente do Fed aparentemente "trabalha no texto todos os dias", disse a executiva. A decisão da Pearson de pagar pelas memórias do ex-presidente do Fed no começo deste ano vai ao encontro da nova estratégia da Penguin de se concentrar em autores baratos de primeira viagem. Entretanto, Dame, falando sobre os custos da publicação, disse esperar que a obra tenha uma venda de longo alcance. "Ela sairá e sairá, porque estudantes de economia a comprarão por anos", afirmou. Greenspan foi chefe do Fed de 1987 a 2006. Ele ganhou louvor pelo seu manejo no craque econômico de 1987, que ajudou a controlar com a resumida instrução de que o "Fed estava preparado para arcar com toda a liquidez necessária." Pearson afirmou que o livro deve ser lançado no outono do ano que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.