Greenspan diz à BBC que Grécia acabará saindo da união monetária europeia

Alan Greenspan, ex-presidente do Federal Reserve norte-americano, previu que a Grécia acabará saindo da zona do euro. Em entrevista à BBC, ele manifestou dúvidas sobre a própria capacidade do euro de continuar a existir.

AE, Estadão Conteúdo

08 Fevereiro 2015 | 18h41

"O problema é que não há maneira de eu conceber que o euro continue, a não ser que todos os membros da união monetária se tornem politicamente integrados; a união física não é suficiente", disse Greenspan. A maioria dos governos atuais dos países da zona euro e dos dirigentes da Comissão Europeia é ligada ao Partido Popular Europeu, de direita; na Grécia acaba de ser eleito um governo de esquerda.

Referindo-se à tentativa da Grécia de renegociar sua dívida, Greenspan disse: "Eu não acho que isso será resolvido sem que a Grécia saia da zona do euro."

"Acredito que a Grécia eventualmente vai sair. Não acho que estar no euro os ajude, e certamente não vejo que isso ajude o resto da zona do euro. Acho que é apenas uma questão de tempo até que todo mundo reconheça que a separação é a melhor estratégia", afirmou Greenspan.

(Renato Martins - renatop.martins@estadao.com)

Mais conteúdo sobre:
Greenspan Grécia euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.